Opinião: Entrelinhas Senado é STF! O Descontente é Contentado, O Insatisfeito e o Satisfeito.

Comentários ao Caso Renan.




Prega a constituição federal de 88, que o funcionamento dos poderes deve ser harmônico e independente (Art.  CF/88), harmonia está que foi posta em cheque em um episódio que evidenciou um trágico episódio de desrespeito e imoralidade, por parte do Senado, após expedição de liminar solicitada pelo Partido Rede Sustentabilidade, é deferida pelo Ministro Marco Aurélio do STF, na qual afastava da Presidência do Senado Federal o senador Renan Calheiros, a mesa diretora do Senado, resolveu em um ato audacioso, imoral é inconsequente rejeitar e descumprir a decisão expedida pelo STF, de forma audaciosa o senado federal expôs em cheque o bom é harmonioso funcionamento dos poderes da república.
A inconsequência do ato pratico ora pela mesa do senado, deixou em vexatória a soberania da justiça, expondo em xeque como já mencionado a real harmonia dos poderes, não fez o senado como casa legislativa e nem o faz, à função de não só legisla mais sim a função de servi como exemplo é modelo para à sociedade, ressalta que com as últimas decisões que vem sendo tomadas por ambos dos poderes (Legislativo, Executivo, Judiciário), fica em evidencia o quão tanto o povo encontra-se carente de verdadeiros representantes, decisões como está tomada enfraquecem sem dúvidas a credibilidade não só da justiça, mas sim dos seus aplicadores, criando assim um senso de repulsa social, fazendo o povo aumentar devido as circunstancias não só diárias mais inconsequentes como está, aumentando assim seu desacreditamento em qualquer forma de Justiça.
Esperava-se do STF em julgamento do plenário reafirma a decisão de seu ministro, votando assim no mesmo sentido, pugnando pelo Afastamento do exercício da Presidência do senado Renan Calheiros, mais em um ato contraditório aceitou-se a submissão da desordem praticada pela mesa do senado, votando contrário ao próprio ministro da corte.
Decisão judicial não sé descumpre, sé cumpre! Contra a decisão judicial só cabe recurso, não sé espera posição diferente, ainda mais de um presidente de uma casa legislativa, se não a de aceitar a decisão, rejeitar é sim abrir um precedente para qualquer cidadão negar e rejeitar qualquer decisão que não o satisfaça, afinal o exemplo deveria vir de cima.
Ainda para mostrar o sarcasmo, em tom de ironia institucional o eminente “prisidente” do senado, afirmou um dia após decisão do STF que decisões judicias são para serem cumpridas, será isso uma ironia ou cara de pau.
Renato Nascimento, Estudante de Direito

Estudante de Direito
Acadêmico de Direito no Centro Universitário Anhanguera de Santo André - UniA, integrante é Membro Gestor da Comissão de Acadêmicos de Direito da Ordem dos Advogado do Brasil subsecção São Bernado do Campo (OAB-SBC), apaixonado pelos estudos, politica, é pela família.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Organização dos Poderes

Da ilegalidade e constrangimento na suspenção de fornecimento de energia elétrica ou água por falta de pagamento

Dos Direitos e Garantias Fundamentais